Tudo Sobre a Arquitetura Brasileira + 26 Projetos Encantadores

homify Country house
Loading admin actions …

A arquitetura brasileira reflete a história do país, através de diversos de diversos estilos que correspondem à diferentes períodos da história, e através da interpretação e do olhar singular dos arquitetos brasileiros. Neste post nós selecionamos 26 projetos encantadores de casas brasileiras, para te contar mais sobre alguns estilos da arquitetura brasileira, e para te apresentar grandes nomes da arquitetura nacional. Você vai se surpreender com a riqueza da história da arquitetura brasileira, e se encantar ao perceber como a arquitetura responde à cada momento da história.


Arquitetura colonial brasileira

Ao longo da história arquitetura brasileira, muitas foram as referências externas, principalmente vindas da Europa. A arquitetura brasileira colonial é definida como a arquitetura realizada entre os anos de 1500 (descobrimento) e 1822 (ano da independência brasileira), e deixou como legado edifícios com traços arquitetônicos renascentistas, barrocos, rococós e neoclássicos, sendo um ou outro estilo mais comum e recorrente em pontos específicos do país. A transição entre estes diversos estilos se realizou de maneira orgânica, e a classificação dos períodos e estilos no Brasil colonial ainda é motivo de debate entre profissionais da área da arquitetura e pesquisadores. 

Apesar de ser um estilo arquitetônico que faz parte do início da história da arquitetura brasileira, ele ainda é inspiração para muitos arquitetos, seja em reformas de casas antigas, ou na mistura de elementos da arquitetura colonial com materiais e móveis modernos.

Durante o período colonial brasileiro, as casas construídas nas cidades ocupavam todo o limite do terreno, geralmente tinham somente um pavimento, e a cobertura era feita com telhas de barro (telhas cerâmicas). Os materiais utilizados para construção naquela época eram primitivos: as paredes eram construídas de pau-a-pique, taipa de pilão ou adobe. As mansões e os casarões das pessoas mais importantes eram construídos com pedra e barro ou tijolos.

Arquitetura barroca brasileira

A arquitetura barroca é um dos traços arquitetônicos compreendidos dentro do arquitetura colonial brasileira, da qual estávamos comentando até aqui. Este estilo arquitetônico fazia parte do movimento de contrarreforma da Igreja Católica na arte, que tentava transportar as pessoas para dentro das cenas.  É por isso que a arquitetura barroca brasileira está mais presente em igrejas, catedrais e monastérios.

Dentre todos os estados brasileiros, o estado de Minas Gerais foi o que sofreu mais influência da arquitetura barroca, tanto é que este estilo é referenciado por muitos como “arquitetura barroca mineira”, porque tem um estilo e características muito singulares. A arquitetura barroca brasileira agrega algumas características da arquitetura barroca europeia—uma mescla do barroco português, espanhol, francês e italiano.


Arquitetura neoclássica brasileira

A arquitetura neoclássica brasileira também faz parte da arquitetura colonial e influenciou na construção das casas logo após o estilo barroco. Este foi um período de grandes mudanças na arquitetura brasileira, e foi marcado pela mudança da família real portuguesa de Don João IV para a colônia portuguesa no Brasil.

Na construção da casa em que família real viveu no Brasil já são perceptíveis vários elementos e características da arquitetura neoclássica. A arquitetura neoclássica brasileira se consolidou na construção da Academia de Belas Artes no Rio de Janeiro.

Quando a arquitetura neoclássica se firmou no Brasil, foi divida em dois tipos:

  • Arquitetura neoclássica oficial: que está mais presente principalmente nos maiores centros próximos ao litoral, como Rio de Janeiro, Belém e Recife. Esses locais tinham contato direto com o porto, o que facilitava as importações para as construções, tanto de material quanto de mão de obra.
  • Arquitetura neoclássica provinciana: também conhecida como arquitetura neoclássica simplificada. Os materiais não conseguiam chegar até a área de construção, então eram utilizados materiais e mão de obra local.

Nas áreas urbanas: uso de platibanda, fachadas assimétricas, com grandes janelas e colunas.Nas áreas rurais: as casas rurais eram construídas de forma mais simples, sem grandes ostentações (como as colunas e os pé direito altos), mas usando também a platibanda e a fachada assimétrica.

Arquitetura vernacular brasileira

A ideia da arquitetura vernacular é utilizar o máximo de materiais e os meios naturais disponíveis na região da construção, para a estrutura, paredes e cobertura de uma casa. A partir desse preceito, a arquitetura vernacular brasileira geralmente origina casas muito personalizadas e inusitadas, que se adequam perfeitamente ao clima tropical no Brasil. Apesar de estar em alta no momento por conta de integrar um movimento de arquitetura mais sustentável, se formos avaliar a arquitetura vernacular brasileira já era praticada pelos indígenas—que usavam dos materiais naturais disponíveis, ao invés de realizar longas distâncias para buscar materiais diferentes. 

Na arquitetura vernacular brasileira, o bambu, o barro e a madeira são os materiais mais utilizados. 

Arquitetura moderna brasileira

A palavra moderno sempre nos remete a algo recente e novo, entretanto o termo “arquitetura moderna” ou “modernismo” se refere a um estilo arquitetônico específico que teve seu início na Europa no final do século IXX, e se popularizou no Brasil nos primeiros anos do século XX.

O modernismo rejeitou os estilos tradicionais da época e criou algo totalmente novo, utilizando os materiais de forma simples, mas não simplória. A ideia era mostrar os materiais e técnicas, e não escondê-los por adornos e acabamentos considerados desnecessários para os arquitetos modernistas. Por exemplo: o concreto era usado em sua forma bruta na fachada de casas modernas, sem reboco, mas se trabalhava com as diferentes espessuras e texturas deste material para criar efeitos interessantes.


A arquitetura moderna tinha cinco preceitos básicos: 

  1. Janelas em fita: janelas lineares, sem pilares ou interrupções entre elas; 
  2. Terraço jardim: utilização do terraço da edificação como um espaço de permanência, descanso e convívio; 
  3. Pilotis: uso de pilares para deixar o térreo livre, com permeabilidade visual; 
  4. Estrutura independente: os pilares e vigas não são visíveis na fachada, deixando-a o mais limpa possível. Os pilares ficam no meio da edificação; 
  5. Planta livre: integração dos espaços e a possibilidade de ocupar os ambientes de diversas maneiras diferentes.


Alguns desses esses preceitos ainda são usados por muitos arquitetos brasileiros até hoje, geralmente misturados com elementos e características da arquitetura contemporânea brasileira. 

Os arquitetos brasileiros Oscar Niemeyer e Lúcio Costa foram os pioneiros na arquitetura modernista brasileira, sendo Brasília um ótimo exemplo do modernismo na arquitetura brasileira, com suas fachadas geométricas precisas, pouca ornamentação, e fachadas com panos de vidro em vez de janelas demarcadas. A arquiteta Lina Bo Bardi também trouxe contribuições significativas e de destaque para a arquitetura moderna brasileira, com projetos e obras como o edifício do MASP e o retrofit de uma fábrica de tambores, que originou o SESC Pompéia.

Fachada de casas modernas: na casa projetada por escritório brasileiro é possível perceber o concreto aparente como principal elemento da fachada.

Casa Bosque da Ribeira Lanza Arquitetos Modern Houses
Lanza Arquitetos

Casa Bosque da Ribeira

Lanza Arquitetos

Arquitetura contemporânea brasileira

Assim como os períodos da história, o estilo arquitetônico é definido apenas depois da passagem do tempo. Da mesma forma que as pessoas que viveram durante o início do modernismo não chamavam este estilo por este nome, nós ainda não temos um nome definido para o estilo arquitetônico contemporâneo.

A arquitetura contemporânea no Brasil começou a ser desenvolvida no final dos anos 80 e é utilizada até hoje na construção de casas e edifícios. Muitos pesquisadores acreditam que o estilo adotado pelos arquitetos brasileiros atualmente não seja considerado o estilo contemporâneo, mas sim o estilo neomodernismo—que seria uma releitura do modernismo com a tecnologia dos prédios contemporâneos.


A arquitetura contemporânea brasileira é um conjunto de movimentos e tendências e técnicas, que cria uma expressão estética única e atual, composta por linhas mais simples (herança do modernismo), e caracterizada pela aplicação de técnicas construtivas e materiais atuais.

Confiras as 27 melhores ideias sobre fachadas de casas brasileiras.

Na arquitetura sempre temos os estilos arquitetônicos macros, e dentro de cada estilo, os sub estilos. Por exemplo: Dentro do estilo modernista, tínhamos o brutalismo. Seguindo a mesma lógica, dentro da arquitetura contemporânea, destacam-se a arquitetura minimalista, high-tech e futurista. São estilos que tem alguns preceitos comuns, mas que diferem em alguns detalhes.

Faz. Capitão do Mato - Fotos Jomar Lanza Arquitetos Modern Pool
Lanza Arquitetos

Faz. Capitão do Mato—Fotos Jomar

Lanza Arquitetos


Need help with your home project?
Get in touch!

Discover home inspiration!