16 casas de dois andares que você deve ver antes de construir sua casa

Request quote

Invalid number. Please check the country code, prefix and phone number
By clicking 'Send' I confirm I have read the Privacy Policy & agree that my foregoing information will be processed to answer my request.
Note: You can revoke your consent by emailing privacy@homify.com with effect for the future.

16 casas de dois andares que você deve ver antes de construir sua casa

Patricia Smaniotto—homify Patricia Smaniotto—homify
 Houses by Speziale Linares arquitectos
Loading admin actions …

Em uma casa, a fachada principal é a que mostra o estilo que você quer para ela. Nas casas modernas, suas linhas em geral são simples, marcando retas que formam volumes e espaços abertos; em outras, as curvas dos elementos que a constituem, paredes, tetos, balcões, varandas se moldam de acordo com desenhos mais detalhados. Em todas as construções modernas, o material e as texturas são parte importante dos desenhos nas fachadas; o uso da pedra, do concreto, do vidro ou simplesmente a parede com acabamentos com frisos e pintura têm as características importantes desse estilo que chamamos moderno. Os espaços desenhados para estacionar os carros às vezes estão descobertos, outras vezes se integram ao design da casa, sendo, nesses casos, parte integral da fachada. Vejamos esta coleção de fotos de casas de dois andares simples ou complexas! 

1. Dicas para a hora de construir

Quando pensamos em projeto de casa, pensamos logo no engenheiro e no arquiteto, profissionais preparados para ajudar no planejamento de uma construção. Embora ambos trabalhem na mesma área, o engenheiro se ocupa da parte estrutural do projeto, enquanto o arquiteto se volta mais para o planejamento do espaço, das formas e das funcionalidades da nova casa.

O ideal seria contratar o arquiteto, pois ele vai pensar em coisas como o melhor aproveitamento do terreno, a distribuição correta dos cômodos da casa, a ventilação e a iluminação (que são elementos importantíssimos) e a funcionalidade da casa. O arquiteto é o profissional ideal para planejar e pensar bem antes de se iniciar a construção. Mas o engenheiro também é necessário, pois é quem vai fazer os cálculos estruturais da casa, além de ser o responsável pela obra perante a prefeitura. Outros profissionais podem também ser necessários, como o engenheiro elétrico e o engenheiro hidráulico. Normalmente, arquitetos e engenheiros já trabalham em parceria, não sendo necessária a contratação em separado.

Nada impede que o proprietário faça sua própria planta, mas, para aprovação do projeto na prefeitura, será necessário um arquiteto ou engenheiro que fique responsável pela obra. Quanto ao valor cobrado por um arquiteto, uma média é R$ 21,00 por metro quadrado. Mas ainda é preciso o engenheiro responsável pela obra e as taxas da prefeitura.

Vantagens de se contratar um arquiteto

Pode-se economizar dinheiro, já que o custo será levado em conta no projeto da casa. 

O espaço será bem utilizado, evitando-se construção excessiva ou sem utilidade. 

Haverá maior harmonia entre os ambientes, já que esta é uma tarefa do arquiteto. 

A casa terá um estilo arquitetônico que trará mais conforto visual e sensação de bem-estar. 

A casa terá maior valor agregado na hora de vendê-la. 

As chances de erros na construção será minimizada, já que estará nas mãos de um profissional com formação para lidar com qualquer contratempo. 

A necessidade de reforma a curto e médio prazo será minimizada, pois tudo terá seu lugar definido. 

Os materiais serão os mais adequados à realidade da construção ou ecologicamente corretos. 

Serão utilizados os métodos construtivos mais modernos, o que reduz custos e minimiza prazos.  

Possibilitará mais conforto térmico e acústico.

.

Dicas necessárias antes de construir uma casa

1. Antes de comprar um terreno, consulte um corretor de confiança e também um arquiteto e/ou engenheiro para que eles forneçam orientação dentro de suas especialidades. Existem particularidades técnicas que determinam um maior ou menos custo final da obra ou até mesmo sua inviabilidade econômica. Essa análise faz parte das atribuições do arquiteto.

2. Os vizinhos são boas fontes de informação sobre um terreno. Verifique as condições dos terrenos dos vizinhos e das obras neles construídas, especialmente se elas têm trincas.

3. Adquirido o terreno, é hora de contratar o arquiteto, que é o grande idealizador do conjunto arquitetônico da obra, assim como o grande facilitador para que todos os trâmites aconteçam de forma simultânea e orquestrada, desde as primeiras ideias até a entrega final da edificação.

4. Busque referências de trabalhos realizados e indicações de conhecidos. Também procure ter conhecimentos dos serviços que serão prestados. Os bons arquitetos oferecem quem possa realizar todos os serviços necessários, não só à aprovação do projeto, mas também à sua execução. Pergunte ainda sobre as necessidades e responsabilidades legais que o arquiteto deverá assumir, tanto para a aprovação do projeto quanto para a execução da obra.

5. Mantenha um diálogo aberto com o arquiteto. Não omita nenhuma informação importante e participe das etapas do projeto e da obra. Dê sugestões e opine sempre que achar que deve. É mais fácil e mais barato fazer alterações quando o processo ainda estiver em andamento do que depois de quase pronto.

6. A prefeitura municipal sempre exigirá um responsável técnico da obra, que pode ser o mesmo profissional que for o autor do projeto, ou seja, o arquiteto. Ele é o responsável por cumprir todas as exigências legais, assim como por zelar pelo perfeito funcionamento das instalações e pela solidez da construção por até cinco anos após a conclusão da obra, como determina o código civil.

7. Para iniciar a obra, é preciso pagar algumas taxas à prefeitura. Em geral, elas incluem taxa de alinhamento e informações urbanísticas, taxa de aprovação de projeto e taxa de alvará de construção. A taxa de RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) fica sob a responsabilidade do arquiteto, que pode incluí-la no orçamento dos projetos ou deixá-la por conta do proprietário. A liberação do projeto pela prefeitura pode levar um prazo médio de seis meses.

8. Antes de começar a construção propriamente dita, é conveniente visitar várias lojas de materiais de construção para adequar o sonho à realidade do capital disponível, lembrando da importância da qualidade do material que, como os preços, pode variar de uma loja para outra. Quanto à mão-de-obra, procure combinar os valores de antemão e anote-os. Em geral, a mão-de-obra é contratada por empreitada, ou seja, um valor fixo estabelecido por um certo lote de serviços.

9. Com o fim da obra, inicia-se a etapa de regularização dela junto aos órgãos públicos, como INSS, prefeitura municipal e Cartório de Registro de Imóveis. O proprietário ou o arquiteto por ele contratado deverá solicitar o “habite-se” junto à prefeitura, que tem uma tabela que classifica a categoria da obra e define o custo por metro quadrado.

… … … … … … … … … … … … ..

Nesta imagem, a casa de dois andares se destaca pelos volumes que caracterizam a sua fachada: uma parte em pedra cobre a garagem, outra parte branca leva à entrada da casa e, no andar superior, dois cubos que se abraçam, tendo em cada um deles janelas que deixam a fachada mais leve e contemporânea. Há ainda um quinto volume branco acima desses últimos. Uma casa de dois pisos pode ter uma fachada muito moderna como esta. 

2. Paredes brancas, vidro e madeira na fachada

As paredes desta fachada fazem limite com os espaços das vidraças e do painel em madeira, que se encontram sobre a porta de entrada da casa. Muito simples, com guarda-corpo de vidro no terraço, mas com um design interessante nesta casa de dois andares moderna. É um exemplo de casa pequena de dois andares.

3. A madeira é um material que marca volumes

Uma casa muito atual. A iluminação é parte deste design de fachada com as transparências do vidro em grandes painéis emoldurados, as paredes na cor branca e os volumes cobertos com madeira. A garagem aproveita o desnível do terreno para se instalar sob a área social, na planta baixa da casa. É uma casa bonita e simples de dois andares, que reúne a leveza da cor branca com o aconchego da madeira usada na fachada. 

4. Uma casa pequena, simples, mas funcional

Em uma casa com pouca largura na frente do terreno, realizou-se este design funcional, com a entrada da garagem compartilhada com a entrada do imóvel. Os materiais como a pedra em cor clara e as paredes em branco são suficientes para dar o tom de interesse para a fachada junto ao guarda-corpo leve, feito com metal pintado de preto. Uma casa bonita e simples de dois andares que não deve nada a fachadas maiores e sofisticadas.

5. A garagem em nível mais baixo

A casa de dois andares com revestimento em pedra cinza e uma moldura forte, de piso, parede e teto, que constitui a fachada, tem como característica os espaços mais retraídos dessa mesma fachada, em madeira e vidro. Um design interessante que, com o caminho com degraus até a porta principal, eleva a casa para embaixo construir a garagem. É uma casa de dois andares simples, cuja simplicidade torna a fachada muito moderna. 

6. Uma casa de dois andares com diferentes materiais

Os diferentes planos desta casa de dois andares estão revestidos com pedras de textura lisa, mas em diferentes tons, o que dá à fachada muita atratividade pela forma de jogar com o material nos planos horizontais. Estes são definidos por elementos verticais na cor branca que os limitam. A garagem desta casa está sob o terraço do segundo piso e com espaço para dois veículos. Um destaque desta casa de dois pisos são os terraços com guarda-corpos de vidro.  

7. Uma casa com design simples

Um design muito simples que faz com os tons cinza da pintura a moldura para a fachada. A garagem sob o segundo piso permite a ventilação da casa. O pequeno jardim dá vida à fachada desta casa pequena de dois andares. 

8. As treliças em madeira limitam espaços

Muito elegante este design de casa de dois andares moderna e ousada, com o pé-direito alto da área social e fachada de vidro e a coberta em madeira envernizada da entrada. Este material também se encontra na divisória da garagem  e em um espaço de ventilação no segundo andar acima da garagem. Esta casa de dois pisos tem uma certa grandiosidade que é suavizada pelo uso da aconchegante madeira.

9. Madeira e vidro cobrindo a fachada

Quando você gosta da madeira na fachada, esta é a solução: grandes planos deste material, uns fechados cobrindo as paredes, outros como treliças, permitindo no design espaços entre os elementos que fazem parte dela. Assim, servem de proteção contra o sol, mas com ventilação natural para o interior dos quartos. Uma casa de dois andares moderna, mas sem esquecer o aconchego.  

10. A pedra na fachada marca a entrada da casa

Em uma casa como esta, de linhas simples, a utilização da pedra em dois tons diferentes é o detalhe que dá profundidade e volumetria à fachada. A pedra cinza escuro recobre a parede da entrada que está recuada em relação à fachada e, desta forma, obtém-se um espaço coberto por uma pérgola. Já a parede maciça com pedra mais clara é a que separa a entrada da garagem da casa. Um exemplo de casa de dois andares moderna. 

11. A pedra é o detalhe forte ao lado da madeira

Os revestimentos de pedra, quando se colocam em grandes espaços ou volumes, criam um efeito de força e peso nas fachadas. Nesta casa, isso ocorre com o grande volume revestido com pedra, em um tom café escuro com texturas interessantes, que indica a entrada da casa. A madeira em cor parecida ao da pedra também é parte deste material que é usado na fachada, na qual as bordas maciças do teto na cor branca marcam as linhas horizontais dela. A casa de dois andares moderna encanta pela fachada de linhas simples e pelo jardim tropical.  

12. A entrada e a garagem compartilhando espaço

Os espaços delimitados por volumes e estrutura na cor preta, os espaços fechados e os espaços com vidro são os que jogam um bom papel neste projeto. É interessante notar que, tendo tomado pouco da frente do terreno, utilizou-se o espaço com teto para a porta da entrada principal e a garagem da casa. Com linhas retas, esta casa bonita e simples de dois andares chama a atenção em qualquer momento. 

13. Transparências como complemento

Nesta casa de dois andares, o destaque vai para o uso do vidro na fachada, aparecendo tanto no guarda-corpo do segundo piso, quanto na parede lateral com pé-direito alto em que se encontra instalada a escada. Outro elemento que chama a atenção é o revestimento em madeira que prolonga a porta da entrada. O jardim gramado adiciona vida à fachada. 

14. A garagem com parte do design

Em contraste, temos esta casa de dois pisos de pequenas dimensões, mas o fato de ser pequena não apaga seu excelente design e o perfeito contraste de materiais que compõem a fachada. A garagem fechada quase de forma virtual, com elementos leves de ferro pintados de preto, passa despercebida em contraste com a parede revestida de pedra do andar superior e a parede que fecha o terreno na lateral da casa. Esta casa de dois andares pequena tem uma fachada que oferece modernidade. 

15. Compacta e sofisticada

Em mais uma casa de dois andares pequena, a fachada se mostra compacta e sofisticada, com uma parede em pedra com pérgola para abrigar carro e linhas horizontais e verticais se complementando no resto do design. O jardim gramado dá cor e vida à casa de dois andares simples.

16. Uma grande casa com garagem ampla

Nesta casa de tamanho grande, tudo é grande: a interseção de volumes, os detalhes interessantes do grande volume vertical com uma fenda estreita aberta no centro, o volume que aparece como um terraço com guarda-corpo de vidro, acima do teto da garagem para três carros. A casa de dois andares moderna impressiona com a sua fachada cheia de volumes e elementos horizontais e verticais. 

 Houses by Casas inHAUS

Need help with your home project?
Get in touch!

Discover home inspiration!